Sensores industriais: quais são e como funcionam?

Os sensores industriais desempenham um papel importante no que diz respeito a tornar produtos inteligentes e automatizados. Com eles, as máquinas podem detectar, processar, analisar e medir diferentes posições, alturas, aparências, comprimentos e localidade no local de produção.

A chave para a indústria inteligente se encontra na coleta de dados e informações, e os sensores industriais são terminações nervosas da indústria inteligente. Eles são usados para coletar e fornecer dados de suporte na construção desse tipo de indústria, sendo uma base essencial em certos segmentos.

Entenda mais sobre sensores industriais neste artigo.

LEIA TAMBÉM:

O que são sensores industriais?

Sensores industriais (detectores ou transdutores também) são dispositivos eletrônicos ou elétricos. Esses eletrônicos sensíveis conseguem sentir, medir e detectar mudanças na posição, temperatura, deslocamento, corrente elétrica e diversos parâmetros de um equipamento industrial ou localidade.

Muitos tipos de sensores, transdutores e detectores estão disponíveis no mercado, inclusive aqueles que detectam características físicas, como a presença de uma chama, metais, vazamentos, diferentes níveis de líquido, gases ou compostos químicos.

Alguns são criados para sentir propriedades físicas, e outros para detectar movimentos ou proximidade. Várias tecnologias são usadas para atingir esses objetivos, incluindo a indutiva, magneto-resistiva, ultrassônica, de pressão óptica e capacitiva.

A singularidade dos sensores industriais se encontra nas aplicações e ambientes nos quais são usados. Eles precisam ter um excelente desempenho sob condições extremas, incluindo ambientes inacessíveis com temperatura muito alta ou baixa, alta umidade, vibrações, etc.

Quais os tipos de sensores industriais?

Há vários tipos de sensores industriais, que se adequam a diferentes tipos de situação, condição e ambiente.

Sensores de temperatura

Na produção industrial, a temperatura é o parâmetro físico mais frequentemente medido, e diversos sensores podem ser usados para cumprir tal tarefa. Um sensor de temperatura é um dispositivo que coleta informação acerca da temperatura do ambiente e a converte em valores específicos, compreensíveis para o usuário.

Nesta categoria, os sensores digitais de temperatura e os sensores de temperatura e umidade são alguns dos mais comumente usados na automação industrial.

Os sensores de temperatura podem ser usados em diferentes áreas, como na área médica, industrial, alimentícia, hidroelétrica, petroquímica, metalurgia, dentre outras.

Sensores de pressão

O sensor de pressão é um dispositivo que pode sentir os sinais de pressão e convertê-los em um sinal elétrico de saída utilizável, mediante certas regras. O sensor de pressão normalmente é composto por um elemento sensível à pressão e uma unidade de processamento de sinal, gerando a informação.

Sensores de pressão são usados para monitorar oleodutos e detectar vazamentos ou alarmes anormais ao sistema central, de forma a lembrar aos supervisores que uma manutenção ou reparos são necessários.

Sua aplicação é muito comum na prática industrial, estando presente no setor de automação, conservação da água e hidroelétricas, transporte, aeroespacial, militar, petroquímico, construção de embarcações, dentre outros.

Sensores de nível

O sensor de nível é um dispositivo usado para monitorar, manter e medir os níveis de líquidos (às vezes de sólidos também). Quando o nível do líquido é detectado, o sensor converte o dado em sinais elétricos. O sensor de nível líquido é um dispositivo usado para determinar o nível de líquido a fluir em um sistema aberto ou fechado.

A medição do nível de líquido pode ser dividida em medição contínua e medição de nível pontual. A contínua é usada para medir com precisão o nível de líquido, enquanto a pontual serve para determinar se o nível está alto ou baixo.

Sua aplicação ocorre na indústria de fabricação e de automóveis, mas também se encontra em outras áreas.

Sensores infravermelho

Um sensor infravermelho é um dispositivo que usa o infravermelho para processar dados. O infravermelho, ou luz infravermelha, tem propriedades como reflexão, refração, interferência, absorção e dispersão da luz. Qualquer substância, desde que tenha uma temperatura acima do zero absoluto, pode irradiar raios infravermelhos.

O sensor infravermelho não está em contato direto com o objeto medido durante a medição, então não há qualquer fricção, além de possuir as vantagens de alta sensibilidade e alta velocidade de resposta.

Esse sensor é normalmente usado para medidas de temperatura sem contato, análise de composição de gás e ensaios não destrutivos.

Sua aplicação ocorre no setor médico, militar, de tecnologia espacial e engenharia ambiental. Sensores infravermelhos integrados com soluções industriais usando a Internet das Coisas também são usados em outras indústrias.

Sensores de proximidade

O sensor de proximidade é um dispositivo com a habilidade de perceber a proximidade de um objeto. Ele usa o componente sensitivo do sensor de deslocamento para reconhecer a proximidade do objeto e então demonstra um resultado com um sinal correspondente.

O sensor de proximidade pode realizar detecção sem contato, então não vai danificar o objeto a ser medido. Por não precisar de contato, possui um longo tempo de vida útil.

O sensor de proximidade é diferente de outros métodos de detecção, pois é adequado para uso em ambientes de água e óleo, e dificilmente é afetado pelas manchas, água ou óleo do objeto da detecção.

É usado principalmente para detectar o deslocamento de objetos, estando amplamente presente no setor de aviação, tecnologia aeroespacial e produção industrial. Também há aplicações em hotéis, restaurantes, garagens, portas automáticas, além de sistemas antifurto em museus e locais que precisam de segurança.

Sensores de fumaça

O sensor de fumaça pode detectar uma alta quantidade de fumaça gerada durante um incêndio e emitir um sinal de alarme, sendo indispensável em ambientes de produção industrial inflamáveis e explosivos.

Quando integrados a soluções industriais que usam a Internet das Coisas, mesmo um pequeno vazamento de gás ou incêndio reduzido podem ser reportados, evitando desastres maiores.

Sua aplicação ocorre na monitoração de zonas de construção, assim como em unidades industriais onde há alta possibilidade de incêndio e vazamento de gás.

Sensores ópticos

O sensor óptico se baseia no princípio óptico na hora de fazer a medição. Tem muitas vantagens, pois não faz contato com o objeto a ser medido, apresenta quase nenhuma interferência, uma transmissão de alta velocidade e um controle remoto.

Esta categoria inclui principalmente sensores e instrumentos ópticos, como instrumentos de medição óptica geral, interferômetros a laser, grades, codificadores e fibra óptica.

Conclusão

Com a coleta de informações cada vez mais importante na indústria 4.0, os sensores industriais são o “coração” da Internet das Coisas, da indústria inteligente e dos dispositivos inteligentes. A Pix Force pode ajudar sua empresa a desenvolver sensores industriais inteligentes dentro das suas necessidades.

É bom lembrar que o desenvolvimento da indústria é inseparável da aplicação dos sensores e das inovações tecnológicas, e esses dois campos são complementares um ao outro. Entre em contato aqui e saiba como a Pix Force pode ajudar você.

Compartilhe este artigo:

Artigos Relacionados