Pix 360: como a visão computacional está contribuindo para reduzir o risco de apagões no Brasil

Anualmente milhões de pessoas em todo o Brasil são afetadas pelos apagões. Essas interrupções no fornecimento de energia elétrica estão se tornando cada vez mais comuns, e causam grande prejuízo – como exemplo recente deste cenário podemos citar os apagões causados pelos temporais que atingiram o Sul e o Sudeste na primeira quinzena do mês, deixando cidades inteiras sem serviços básicos como luz e água.

Um dos motivos que mais gera esses apagões é a queda de árvores sobre a rede elétrica, situação que agora pode ser evitada com o uso de uma solução inovadora da Pix Force – startup referência em inteligência artificial no Brasil. A solução utiliza tecnologias avançadas para otimizar o processo de poda de árvores, especialmente daquelas que crescem junto às linhas de transmissão, tornando-o mais eficaz e seguro. Segundo dados do setor, estima-se que as árvores sejam responsáveis por mais de 90% das interrupções de energia no País atualmente. Isso porque quando não são devidamente podadas ou removidas, elas podem cair sobre as linhas de energia durante tempestades mais severas. Além de causarem problemas aos usuários, esses apagões representam um custo significativo para as concessionárias distribuidoras de energia.

Esse tipo de problema representa, em alguns casos, até 30% do custo operacional das companhias de energia, que muitas vezes contam com processos manuais para realizar a gestão das podas. O CEO da Pix Force, Daniel Moura, destacou que atualmente todas as cidades do Brasil são abastecidas por linhas de distribuição aéreas, o que dificulta o controle preciso desse avanço das árvores sobre a rede elétrica. “Como o Brasil é um país tropical, a vegetação cresce em uma velocidade muito alta e é muito difícil garantir que elas estão crescendo a uma distância segura dos fios elétricos”, observou o CEO.

Dessa maneira é preciso que as equipes das companhias percorrem as cidades buscando identificar quais locais necessitam de poda de árvores, o que torna o processo mais custoso e impreciso. Muitas vezes não é possível saber a prioridade do corte das árvores, tendo em vista que essa observação é feita a distância. E foi justamente pensando em levar maior eficiência ao setor que a Pix desenvolveu o projeto Pix 360. A iniciativa, desenvolvida no âmbito do programa de P&D da ANEEL, auxilia na identificação das árvores que precisam ser podadas, e ainda otimiza as rotas para as equipes de manutenção, priorizando aquelas que necessitam de intervenções críticas e/ou urgentes.

E como funciona o sistema Pix 360?

O sistema consiste em um veículo equipado com sensores ópticos capazes de mapear automaticamente as árvores e a rede de distribuição nas ruas. Um destes sensores é uma câmera 360º, a qual permite a captura de imagens coloridas em alta resolução, e com definição de até 5K. Outro sensor chave é o LiDAR, que com o uso de laser possibilita a reprodução do cenário ao redor do veículo, projetando-o em um ambiente virtual 3D formado por milhares de pontos, onde cada ponto é georreferenciado.

A compilação e sincronização dos dados obtidos por estes dois sensores, permitem a criação de uma nuvem de pontos (ambiente virtual 3D) onde é possível medir a distância entre um ponto do fio e um ponto da árvore. Dessa maneira, de modo eficiente, é possível identificar todas as interferências na cidade, e categorizar pela sua criticidade (de acordo com a proximidade entre o fio de energia elétrica e a vegetação). Todo este processo é realizado automaticamente por algoritmos de Inteligência Artificial. “Com o Pix 360 as empresas conseguem obter dados preciso da distância das linhas de energia e quais áreas precisam de poda na vegetação”, pontuou Daniel Moura.

Após a coleta dos dados, a equipe responsável pela gestão das podas das concessionárias recebe como resultado um mapa da cidade com a localização de cada interferência, classificadas por sua criticidade. Desta forma, a gestão das atividades de podas fica muito mais eficiente. O  Pix 360 também oferece relatórios em tempo real, os quais emitem alertas para as equipes de campo sobre condições críticas, permitindo respostas mais rápidas e eficazes, tornando o processo mais ágil e seguro.

Os relatórios incluem ainda informações sobre a vegetação próxima aos ativos, que pode representar um risco para a segurança e a estabilidade da rede elétrica. Ao  eliminar a necessidade de inspeções manuais demoradas e dispendiosas, o Pix 360 torna o processo de reconhecimento de ativos mais eficiente e ágil, contribuindo diretamente para a redução dos custos operacionais das concessionárias de energia.

Outras aplicações do Pix 360

A ferramenta também pode ser utilizada para outros segmentos do mercado, e não apenas o de energia. Isso porque os sensores do Pix 360 são capazes de recriar toda a atmosfera das ruas. Seus algoritmos de IA podem ser treinados para identificar, avaliar e classificar qualquer ativo  gerando relatórios personalizados sobre cada ativo inspecionado,  conforme a necessidade de mapeamento de cada organização.

Diante disso o Pix 360 não é apenas uma solução de inspeção – é uma verdadeira revolução na forma como compreendemos e aprimoramos nosso ambiente urbano. Outro diferencial da ferramenta se refere à capacidade de integração com outras tecnologias por meio de APIs, o que amplia sua versatilidade e utilidade. Dessa maneira o uso da ferramenta é relevante, tanto para o setor de energia elétrica, quanto para outros segmentos que necessitam de inspeções frequentes no fornecimento de serviços.

Para conhecer mais sobre a Pix Force e como estamos revolucionando o mercado por meio de soluções baseadas em visão computacional e IA, acompanhe nossas redes sociais pelo @pix_force.

Compartilhe este artigo:

Artigos Relacionados