Como a visão computacional auxilia nos processos de recrutamento e seleção

O processo de seleção para vagas é um dos maiores desafios do RH. Muitas empresas ainda se encontram presas em modelos antigos de recrutamento, com análises manuais de currículos e atividades que tornam todo o processo desgastante e, muitas vezes, impreciso.

A chegada de novas tecnologias no mundo tende a aprimorar cada vez mais diferentes tipos de processo. O recrutamento de candidatos é um deles. O avanço da internet, o surgimento de inteligência artificial e da visão computacional vêm como uma forma de simplificar e transformar todo esse processo em uma tarefa mais rápida e fácil.

Nesse artigo, falamos um pouco sobre como a visão computacional pode ser importante para encontrar o candidato perfeito. Boa leitura!

O que é a visão computacional?

Antes de tudo, precisamos entender o que significa o termo visão computacional. Trata-se, em linhas gerais, de um tipo de inteligência artificial que busca analisar, interpretar e coletar informações que sejam relevantes para tomada de decisões.

Essas informações, por muitas vezes, podem ser imagens, vídeos ou até mesmo documentos. A ideia é que haja uma simulação da visão humana, mas que tudo seja executado por um computador.

Atualmente, a visão computacional está presente em diversas aplicações. Desde atividades bancárias rotineiras à realização de exames laboratoriais, até mesmo no funcionamento de carros autônomos. Mas nosso foco aqui é falar dela nos processos de recrutamento e seleção.

Como a visão computacional pode ajudar na seleção de candidatos?

O uso deste tipo de tecnologia pode ser muito vantajoso para o RH de diversas empresas. Quando divulgamos uma vaga, é muito comum que diversos candidatos apliquem seus currículos. E, muitas vezes, a grande maioria desses não se encaixam na vaga em questão.

Uma análise humana de cada currículo pode levar um tempo considerável, aumentando o prazo de resposta, dificultando a avaliação de candidatos e até mesmo complicando a situação da empresa.

A visão computacional chega para auxiliar os recrutadores nesse processo, agilizando cada vez mais a etapa de leitura de currículos.

Mas como isso funciona?

Tudo é bem mais simples do que parece. O sistema de visão computacional possui um software que é capaz de analisar todos os dados do currículo recebido, sejam eles impressos ou digitais. Assim, é possível realizar uma triagem daqueles candidatos que realmente estão cumprindo os pré-requisitos da vaga.

Leia também: Inteligência Artificial e gestão de empresas: como isso funciona?

Quais as vantagens do uso da visão computacional nos processos de recrutamento?

Como é possível entender, o uso de IAs e da visão computacional nos processos de recrutamento traz uma série de vantagens para o RH.

Segundo uma matéria publicada pela revista Forbes, o uso de IA no RH pode ir muito além do recrutamento. No texto, a publicação elenca alguns pontos como:

  • Agendamento de entrevistas de forma automatizada.
  • Análise de currículos, envio de e-mails e comunicações maia assertivas com os candidatos, estabelecendo uma base para entrevistas mais relevantes.
  • Análise mais profunda dos candidatos através das IA, com tópicos como “definição de perfil”, “como prosperam desafios”, “quais atividades dedicam mais energia”, entre outros.
  • O reconhecimento facial pode ajudar a entender emoções e reações durante as triagens e entrevistas.

Hoje, já existem diversas plataformas que utilizam essas tecnologias. E são várias as vantagens que elas trazem, incluindo:

  • Seleção de candidatos mais eficaz e democrática.
  • Redução de custos e turnover.
  • Maior agilidade no processo.
  • Aumenta o engajamento do candidato, promovendo uma experiência melhor

A IA vai substituir o profissional?

Ver que a tecnologia está tomando conta do mercado sempre liga um alerta em alguns profissionais. A pergunta que muitos fazem é: “eu vou ser substituído?”.

Em um outro artigo em nosso blog, falamos sobre esse assunto. E retomamos ele aqui para situar dentro do RH. A resposta é a mesma: não. A IA não vai substituir o profissional de RH.

Mesmo com a chegada deste tipo de tecnologia, o olhar e o trabalho humano ainda são essenciais e indispensáveis. Agora, novos desafios vão surgir para os gestores e profissionais das áreas, que vão precisar aprender e se atualizar cada vez mais.

É importante ressaltar também que, durante todo o processo de recrutamento, há características nos candidatos que só podem ser observadas e entendidas por pessoas. As chamadas soft skills são, muitas vezes, observadas durante as entrevistas e não estão tão óbvias nos currículos.

Assim, o uso da visão computacional em processos de recrutamento e seleção tem como objetivo aprimorar a atividade e entregar mais assertividade. O profissional continua sendo chave importante para a escolha do candidato ideal, tendo agora uma ferramenta para auxiliar e agilizar atividades que antes tomavam tempo e causavam alguns problemas.

 

Compartilhe este artigo:

Artigos Relacionados